Whey protein e a Dieta Paleo: Tomar ou não tomar?

Para quem já está acostumado com a prática de esportes ou já pratica musculação há algum tempo, talvez essa tenha sido uma das primeiras perguntas que passou pela sua cabeça ao conferir os princípios da dieta paleolítica foi:  Posso tomar Whey Protein na dieta paleolítica?

Se sim, confira  abaixo o nosso artigo sobre esse tema tão polêmico.

Whey Protein

Whey Protein é Paleo Friendly?

À princípio não. O Whey Protein (e todos os shakes de proteínas que encontramos por aí) são alimentos processados:

  • passam por processos químicos para isolar poucos macro nutrientes;
  • contém conservantes, aromatizantes, adoçantes e açúcares processados, emulsificantes e diversas outras substâncias que não adicionam absolutamente nenhum valor nutricional (e que servem apenas servem para deixar a mistura com aparência, odor e textura agradáveis e, claro, possibilitar que essas proteínas possam ser mantidas fora da geladeira por muitos, muitos meses).

Assim como a gordura foi “demonizada”  ao longo de muitos anos por pesquisas tendenciosas e equipes de marketing de produtos low fat, os shakes e barras de proteína agora são os novos deuses protagonistas da indústria de suplementos. Mas essas proteínas nada possuem de especial em relação aos alimentos naturais. Com uma dieta equilibrada você consegue obter a mesma quantidade de aminoácidos (e muito mais vitaminas, anti oxidantes e sais minerais), gastando muito menos.

Mas mesmo que os shakes de proteínas não sejam exatamente paleo friendly, não quer dizer que você não possa fazer uso dessas substâncias – afinal de contas, um shake de proteína pode ser uma boa opção de suplemento em alguns casos.

Preciso tomar Whey Protein?

A não ser que você pratique exercícios físicos de forma exaustiva, em teoria você não precisa de uma grande quantidade de proteínas para manter ou ganhar massa muscular.

Quantas gramas de proteína por dia?

Para maior precisão: são necessários cerca de 1.5 gramas de proteína por quilo de massa magra (referência: The Primal Blueprint, Mark Sisson). E normalmente essas quantidades são bem fáceis de obter através da alimentação.

Por exemplo: uma mulher adulta, com 54 quilos e 25% de gordura. Nesse caso, 54 quilos menos os 25% de gordura correspondem a 40.5 quilos de massa magra. Ou seja, 40.5 * 1.5 = 60.75 gramas de proteína por dia. É possível obter essa quantia de proteínas em 231 gramas de peito de frango.

Whey protein (e outros shakes): apenas suplemento!

Mas calma! Não estamos procurando demonizar o Whey Protein (e outras proteínas em pó) nesse artigo, nem procurando fazer com que você desista de qualquer praticidade na vida. Com certeza absoluta os shakes protéicos são opções bem práticas para compor ou substituir pequenas refeições ou lanches, e, em muitas ocasiões, eles podem ser a opção mais saudável disponível.

Logo, a escolha certa é aquela mais apropriada para você – se você não consegue obter uma quantidade de proteínas razoável para o seu perfil de atividades, o uso de whey protein ou outros shakes de proteína podem ser uma excelente escolha. Se você vai passar por situações em que não terá acesso a uma fonte fresca de proteínas (viagens, cafés, etc), um bom whey protein também pode ser uma boa escolha para você.

Whey protein (e outros shakes): como comprar?

De qualquer forma, se você precisa contar com o Whey Protein (ou outros shakes), procure fazer sempre a melhor escolha possível – procure escolher o suplemento mais saudável ou natural possível. Portanto:

  • evite suplementos com derivados de soja e outros grãos
  • evite suplementos com altas quantidades de açúcar
  • evite suplementos com sabores artificiais – cacau e baunilha são os sabores menos nocivos
  • no caso de whey protein, opte pelos mais “puros” (hidrolisados) – como são mais filtrados, a lactose e outras substâncias alergênicas estão presentes em menor concentração.
  • evite suplementos que tenham óleos vegetais como girassol, canola, etc (óleos ricos em PUFA).

Afinal de contas: o que é Whey Protein?

O soro do leite é um subproduto da produção de queijo – esse soro é reaproveitado e transformado no suplemento whey protein em pó para shakes. Inicialmente o soro do leite era descartado pela indústria do queijo, até que foi descoberto o seu potencial como suplemento.

O whey protein é uma proteína de fácil digestão e alta biodisponibilidade – mas o que é ainda mais importante, o whey protein é uma proteína completa. Mas você sabe o que isso significa? Isso significa que o whey protein possui todos os 9 aminoácidos essenciais, os quais são usados para reparar ossos, músculos, órgãos e praticamente todas as partes do corpo humano.

Normalmente são poucos os alimentos que são fontes completas de proteínas, sendo elas: carnes, laticínios, ovos e raras proteínas vegetais (a quinoa é uma delas). Já os demais alimentos, como legumes, arroz e amigos não são proteínas completas.

Cada alimento não só possui um perfil diferente de aminoácidos, mas também uma taxa pela qual seu organismo consegue absorver aqueles aminoácidos, essa taxa é chamada de valor biológico (BV). Acontece que o whey protein possui uma taxa de 100 – ou seja, o maior valor biológico possível nessa escala. O que significa que seu corpo vai conseguir aproveitar a maior parte das proteínas disponíveis no Whey.

Tipos de Whey Protein

Se você já pensou em comprar um suplemento de proteína do soro do leite, já pode ter ficado um pouco confuso com os diferentes tipos e preços disponíveis no mercado – e já deve ter se perguntado porque tantos tipos e valores.

Esta seção irá ajudar a entender os principais tipos, bem como entender o preço do whey protein:

(1) Whey Protein Concentrado,
(2) Whey Protein Isolado e
(3) Whey Protein Hidrolisado.

As diferenças entre estes três tipos estão relacionadas com a forma como a proteína é processada – ou seja, com a quantidade de proteína presente sem outros produtos do leite, como gordura, lactose e imunoglobulinas.

Whey Protein Concentrate (WPC): Geralmente é o mais barato dos três e tem a menor quantidade de proteína a cada 100 gramas de pó. Apesar de ter a menor concentração de proteína, ainda tem uma porcentagem bastante elevada (entre 55% a 89%). As outras partes são: gordura (11% a 45%), lactose e outros peptídeos (como alfalactalbumina e imunoglobulinas).

Whey Protein Isolado (WPI): tem, em média, 95% de seu peso em proteína, com um mínimo de lactose e gordura. Normalmente é mais caro do que o Whey concentrado.

Proteína Hidrolisada de soro de leite (WPH): é uma proteína que digere degradada mais rapidamente no corpo e tem cerca de 99% do seu peso vinda de proteínas. Este é o mais caro dos três e, geralmente, não é a mais saborosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *