Afinal de contas, como fazer dieta para emagrecer? (Top 10 Dicas para Atingir seus Objetivos!)

A maior queixa de quem quem faz dieta para emagrecer, seja para perder uns quilinhos ou para quem está bem acima do peso ideal é justamente a dificuldade de emagrecer.

Algumas pessoas não conseguem seguir uma dieta à risca e acabam se traindo, outras reclamam que no primeiro mês perdem um quilinho ou outro, mas depois disso não emagrecem mais nada ou acabam até recuperando o peso perdido.

Você se identifica com esses problemas?

Bom, geralmente esses problemas ocorrem por dois motivos principais: falta de motivação e escolha de dietas muito restritivas.

Falta de motivação sim, não porque você não está motivado para ficar em forma ou secar aquele pneuzinho, mas falta de motivação pois você não verifica bons resultados logo de cara. Daí por não ver resultados você escapa aqui, escapa aí, come um docinho mais pesado aqui pensando “bom, essa é a última vez”, toma uma cervejinha com os amigos pensando “mas essa é a última vez, depois eu fico mais disciplinado”… E por aí vai, nessa não perdemos peso, nem observamos resultados.

Você também usa dessas desculpas?

Bom, mas como fazer uma dieta para emagrecer de verdade, sem recuperar o peso de volta e ainda não ter que usar desculpas para nossas escapadinhas?

detox de açúcar

Dicas para Emagrecer de Verdade

1 – Tenha em mente que você vai precisar mudar seus hábitos

Em primeiro lugar, tenha em mente que independente da dieta que você adotar, você vai ter que mudar sua alimentação. Almoçar bife com batatas fritas e comer pudim de leite moça na sobremesa não vai colaborar para sua saúde, nem mesmo para a sua perda de peso.

2 – Escolha uma dieta apropriada

Fuja de dietas muito restritivas ou muito malucas, prefira programas de emagrecimento que têm como foco principal a reeducação alimentar. Algumas dietas que são bem equilibradas e baseadas em alimentos de baixo índice glicêmico:

Slow carb: tem um funcionamento bem interessante, com um ciclo semanal, ela tem como base um cardápio mais restrito durante seis dias, e um dia para comer o que te der na telha. se seguida corretamente, proporciona uma perda de peso eficaz, variando de 5 a 10kg de gordura em um mês.

Dieta paleolítica: Também é uma dieta que prioriza alimentos de baixo índice glicêmico e corta açúcares de rápida absorção. Além disso, é baseada em alimentos para os quais nosso organismo adaptou-se por milhares de anos, e costuma trazer resultados semelhantes aos da slowcarb (5 a 10 kg de gordura em um mês), mas de forma mais consistente.

3 – Faça acompanhamento médico e nutricional

Apesar de ser o terceiro item da lista, ele não é menos importante que os demais. Faça check-ups regulares, verifique sempre se existe alguma deficiência nutricional, se os níveis de açúcar estão normais, tireóide, colesterol… tudo, tudo, tudo. Você não vai precisar avaliar esses itens toda semana, mas seria interessante check-ups mensais.

Mantenha uma agenda de seus hábitos alimentares, pois dessa maneira fica mais simples controlar os itens que possam estar prejudicando a sua saúde e prevenir deficiências nutricionais.

Se você optar por um acompanhamento a intervalos mais espaçados, seja cauteloso com restrições muito bruscas em sua dieta: prefira uma alimentação saudável e equilibrada.

4 – Não se engane: exercícios são fundamentais!

Manter uma rotina de exercícios é fundamental, não apenas para auxiliar na perda de peso, mas para tonificar os músculos e até o humor. Mas calma, você não precisa passar duas horas na academia todos os dias.

Por exemplo, em uma pesquisa feita pela UCLA, algumas empresas foram envolvidas num projeto chamado “Pausa para tu Salud” (Pausa para a sua saúde), onde os colaboradores dessas empresas eram pausados por um tempo para uma rotina curta de exercícios leves. Os resultados foram super interessantes, tanto para as empresas quanto para os funcionários: músculos mais tonificados, melhoras substanciais na saúde das pessoas e um ambiente de trabalho muito mais agradável.

Claro que sabemos que nem toda empresa é aberta a esse tipo de iniciativa, mas você pode adotar rotinas curtas de exercícios até mesmo em sua casa. Sabe aquela bicicleta ergométrica que virou cabide de luxo no canto do quarto? Coloque ela na sala e faça exercícios enquanto você está assistindo o jornal ou a novela das oito. Você vai sentir, dentro de algumas semanas, o quanto a sua disposição e saúde vão melhorar dentro de algumas semanas.

Aliás, sempre que for fazer exercícios, escolha roupas leves e confortáveis, que permitam seu corpo “respirar”.

Outra possibilidade de exercício são sequências curtas e mais intensas, como a série diária de 15 minutos de exercícios ou o treino científico de 7 minutos. Mas lembre-se de consultar o seu médico. Se você tem histórico de doenças cardíacas, está muito acima do peso ou tem problemas de articulações, é importante escolher sequências mais leves.

Para quem ainda não ficou convencido com a necessidade dos exercícios. Outro estudo feito pela Brown Medical School e University of Colorado, avaliou durante 10 anos um grupo de pessoas que passaram pelo mesmo programa de emagrecimento. Os resultados foram bem interessantes, os grupos de pessoas que conseguiram uma perda efetiva de peso foram justamente aqueles que mantiveram uma rotina de exercícios com uma média de gasto 2.000 kcal por semana, o que equivalem a 60 minutos de atividades físicas moderadas por dia…. E agora, vai mesmo deixar a esteira e a bicicleta ergométricas de lado ou vai tentar incorporar exercícios no seu dia a dia?

Com base nos resultados dessa pesquisa também é possível afirmar que pessoas que escolheram dietas mais equilibradas também tiveram maior taxa de sucesso. Todos aqueles que obtiveram melhores resultados foram aqueles que mantiveram uma dieta normal com relação a ingestão de gorduras e até mantiveram o consumo de alimentos não recomendados (como fast foods e sobremesas mais pesadas, por exemplo), mas esses últimos com muita moderação.

Ou seja, fuja de dietas super restritivas, coma algumas besteirinhas de vez em quando e pratique exercícios físicos. Essa ainda é a melhor fórmula para perder peso de maneira eficaz. Se estiver procurando uma dieta equilibrada e saudável, você vai se interessar pela dieta paleo!

5 – Mantenha o registro de tudo que você come

Faça um diário de tudo que você come e do seu progresso, dia a dia.

Ao manter o registro de tudo que você come, você consegue avaliar melhor as suas “escapadinhas” da dieta, bem como avaliar quando essas escapadinhas geralmente ocorrem. Por exemplo, você consegue verificar se você ataca os doces da geladeira apenas quando está ansioso(a)? Tente trocar os docinhos por uma caminhada, um copo de suco natural ou mesmo uma fruta. Dessa maneira você mesmo irá conseguir identificar quais hábitos “traem” a sua dieta.

6 – Acompanhe os resultados

Mantenha um registro de peso e medidas para acompanhar os resultados, se você achar chato tirar as medidas, mantenha um registro de fotos. Afinal de contas, não conseguimos saber se uma dieta está dando certo se não sabemos “quanto” estamos emagrecendo, certo?

Aliás, nós montamos um artigo bem completo sobre acompanhamento, e por lá nós explicamos porque você não deve se importar apenas com peso.

7 – Beba bastante água

As pessoas às vezes confundem sede com fome. Assim, você pode acabar ingerindo calorias extras, quando um copo gelado de água é realmente o que você estava precisando. Para entender melhor o quanto de água por dia você deve beber, não deixe de conferir esse artigo: Afinal de contas, quantos litros de água precisamos beber?

8 – Comece acrescentando itens na sua dieta, e não tirando

Ao invés de começar cortando tudo que você gosta no cardápio, tente começar acrescentando mais coisas saudáveis e leves – priorizando, é claro, os alimentos saudáveis.

Comece por se concentrar em ingerir de 5 a 9 porções de frutas e/ou legumes todos os dias.

Ao adotar essa rotina você estará menos propenso a comer demais outros alimentos que podem se transformar rapidamente em gordura. E isso é para não mencionar os benefícios de saúde de frutas e legumes.

9 – Estou realmente com fome?

Sempre que você sentir vontade de comer, procure sinais físicos da fome. A fome é a forma do seu corpo de lhe dizer que você precisa de combustível, por isso, quando um desejo não vem de fome, comer nunca irá satisfazê-lo.

Quando você terminar de comer, você deve se sentir melhor, e não cheio, inchado ou cansado.

Mantendo suas porções razoáveis irá te ajudar a entender melhor seus sentimentos, e diferenciar fome e ansiedade. Aliás, nós temos algumas dicas sobre como diferenciar fome emocional de fome real.

10 – Tome Cuidado com os lanchinhos noturnos

Comer de maneira mais despreocupada ocorre mais freqüentemente após o jantar, quando você finalmente se senta para relaxar.

Sentar-se com um saco de batatas fritas ou bolachas em frente à televisão é um exemplo de comer de maneira inconsciente, onde você come não por estar com fome, mas sim por força do hábito.

Para não pecar no lanche da noite, se policie. Procure fechar a cozinha após uma determinada hora. Se você sentir fome, procure ingerir um lanche com baixas calorias ou de baixo índice glicêmico. Uma porção pequena de amêndoas, um sanduíche leve, ou algumas fatias de peito de peru. As opções são muito variadas, mas o princípio é simples: mantenha o número de calorias o mais baixo possível.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *