Chás emagrecedores: Funcionam mesmo? Tudo que você precisa saber!

Toda família tem um tio ou tia que sempre tem uma receita de chá para tudo, não é mesmo? Está com dor de cabeça? Chá de camomila. Está sem sono? Chá de camomila com mel… E por aí. Aliás, se você não tem um tio, tia, primo ou prima que tem essa mania, as chances são grandes de que você seja essa pessoa! (hehehe).

Mas brincadeiras à parte, não é por acaso! Os chás são velhos conhecidos pelos seus benefícios para a saúde e suas propriedades medicinais. Inclusive, vários remédios comercializados hoje pela indústria farmacêutica possuem sua origem em alguns chazinhos conhecidos por nossas avós e bisavós. 😉

E o assunto não é diferente quando o assunto é emagrecer, perder medidas ou apenas desinchar. Obviamente que o processo de emagrecimento saudável vai depender de mudanças no seu estilo de vida, mas alguns chás podem ajudar a acelerar um pouco os seus resultados.

Vale lembrar que, assim como remédios, os chás também podem trazer consequências desagradáveis quando seu consumo é inadequado. Por isso, sempre fica o conselho: cuidado e moderação! Antes de inserir qualquer chá na sua alimentação, procure ter certeza que esse chá não vá te fazer mal: se você já possuir uma condição de saúde (diabetes, problemas de coração, entre outros); converse antes com o seu médico. Caso contrário, tenha certeza que está em dia com seus exames e use os chás com moderação! 😉

Abaixo, procuramos passar informações sobre os principais chás com efeito termogênico e emagrecedor. Confira!

Chá Verde

Chá Verde, chá branco e preto

Esses chás são feitos a partir de um pequeno arbusto, chamado Camellia Sinensis. A única diferença entre esses chás é o seu processo de colheita e armazenamento, que definem os nutrientes que vão ficar mais ativos. Para efeitos de facilitar a compreensão desse texto, estamos agrupando os chás branco, preto e verde em “chá verde”. 😉

As propriedades do chá verde variam muito de planta para planta, por exemplo: a região de plantio, os tipos de adubos e tipo de colheita, por exemplo, modificam e muito as suas propriedades.

Apesar dessas variações, todo e qualquer chá verde é rico em catequinas (um tipo de flavonóide) e cafeína.

Os principais benefícios do chá verde são:

  • Acelera o metabolismo: além da cafeína presente no chá verde, o chá verde possui uma substância chamada catequina. Essa substância possui efeito termogênico.
  • Antioxidante: os flavonóides existentes no chá verde são também poderosos antioxidantes – segundo estudos, os antioxidantes auxiliam na prevenção de doenças degenerativas (como câncer e diabetes) e do coração.

Aliás, se você quiser saber mais sobre o chá verde, confira o nosso artigo: chá verde – tudo que você precisa saber!

Vale lembrar que os benefícios também dependem do preparo do chá! Quando a água usada no chá fica quente demais, ou o chá imerso por mais tempo que o necessário, suas propriedades benéficas são reduzidas drasticamente! (Dica: Como preparar o chá verde?)

Chá de Hibisco

Embora sejam muito parecido com o hibisco de jardim, o Hibisco que dá origem ao chá é diferente. O chá de hibisco é produzido a partir de uma planta chamada Hibiscus sabdariffaAliás, jamais confunda os dois, pois o hibisco de jardim pode ser tóxico!

Entre as propriedades do chá de Hibisco, podemos destacar:

  • diminui a pressão arterial (pode ser interessante para quem possui pressão alta);
  • rico em vitamina C (essencial para o sistema imunológico) e outras substâncias antioxidantes;
  • contém flavonóides (úteis contra ansiedade e depressão);
  • auxilia no emagrecimento;
  • é diurético, auxilia na retenção de líquidos.

Ao contrário do que se imagina, o chá de hibisco não possui efeito termogênico. Sua ação de auxílio no emagrecimento se dá através de um mecanismo bem diferente: os antioxidantes. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Ethnopharmacology da Sociedade Internacional de Etnofarmacologia, o chá de hibisco consegue reduzir a adipogênese, que é o processo de maturação celular no qual as células pré-adipócitas se convertem em adipócitos maduros capazes de acumular gordura corporal.

Entretanto, o chá de hibisco deve ser consumido com moderação. Ainda não existe um consenso sobre a quantidade a ser usada por dia, mas uma quantidade interessante é cerca de 6 gramas de pétalas secas (suficientes para 200 ml de chá de hibisco). Essa moderação é necessária pelos seguintes motivos:

  • oferece riscos para a fertilidade, pois influencia na produção de estrogênios pelo corpo;
  • efeito diurético pode fazer com que o corpo elimine eletrólitos (magnésio, cálcio, potássio e sódio);

Dúvidas?

Aos poucos estamos procurando aumentar essa lista. Se você tiver dúvidas específicas sobre um determinado tipo de chá ou alimento, deixe seu comentário!  Vamos ficar felizes em te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *